BLOG

A História do Aço Inoxidável

O aço inoxidável foi descoberto por  Harry Brearley (1871-1948), que começou a trabalhar como operário numa produtora de aço com a idade de 12 anos, na sua terra natal, Sheffield (Inglaterra)⊂SE-IL⊃
Em 1912, Harry começou a investigar, a pedido dos fabricantes de armas, uma liga metálica que apresentasse uma resistência maior ao desgaste que ocorria no interior dos canos das armar de fogo como resultado do calor liberado pelos gases.
De início a sua pesquisa consistia em investigar uma liga que apresentasse uma maior resistência ao desgaste. Porém, ao realizar o ataque químico para revelar a microestrutura desses novos aços com altos teores de crómio que estava a pesquisar, Brearley notou que o ácido nítrico – um reativo comum para os aços – não surtia efeito algum.
Brearley não obteve uma liga metálica que resistia ao desgaste, obteve porém uma liga metálica resistente a corrosão. A aplicação imediata foi destinado para a fabricação de talheres, que até então eram fabricados a partir de aço carbono e se corroíam com facilidade devido aos ácidos presentes nos alimentos.

A História do Aço Inoxidável - FLAGON

Aplicações

Os aços inoxidáveis são utilizados principalmente para cinco tipos de mercados:

  • Eletrodomésticos: Grandes eletrodomésticos e pequenos utensílios domésticos.
  • Automóveis: produção de peças para veículos como, por exemplo, escapamentos.
  • Construção: edifícios e mobiliários,
  • Indústria: alimentação, produtos químicos e petróleo.
  • Setor de Serviços: fachadas e placas de sinalização visual.

A sua resistência à corrosão, as suas propriedades higiênicas e estéticas fazem do aço inoxidável um material muito atrativo para satisfazer diversos tipos de demandas.

Propriedades

  • Alta resistência à corrosão
  • Resistência mecânica adequada
  • Facilidade de limpeza/Baixa rugosidade superficial
  • Aparência higiênica
  • Material inerte
  • Facilidade de conformação
  • Facilidade de união
  • Resistência a altas temperaturas
  • Resistência a temperaturas criogênicas (abaixo de 0 °C)
  • Resistência às variações bruscas de temperatura
  • Acabamentos superficiais e formas variadas
  • Forte apelo visual (modernidade, leveza e prestígio)
  • Relação custo/benefício favorável
  • Baixo custo de manutenção
  • Material reciclável
  • De boa fabricação
  • Densidade média = 8 000 kg/m³

Fonte: https://pt.wikipedia.org/

 

Deixe seu Comentário
Deixe seu Comentário